Aluna do 1º Ano do E.M é destaque nas provas do curso de alemão

Maria Carolina Negreiros "pulou" uma etapa nos testes de aptidão da língua alemã. Confira sua entrevista

O intercâmbio é uma excelente oportunidade para aprimorar os conhecimentos de um idioma e conhecer melhor a cultura de um país, se tornando uma experiência enriquecedora para quem o faz.

No mês de julho deste ano, a aluna Maria Carolina Negreiros, que cursa o primeiro ano do Ensino Médio, realizou um intercâmbio para a Alemanha e, durante 20 dias, vivenciou experiências incríveis, conviveu com outros jovens de vários cantos do mundo e, junto com eles, aprendeu muito sobre o país germânico.

Sempre muito aplicada aos estudos, no curso de Alemão (oferecido pelo Educandário em parceria com o Instituto Goethe pelo projeto PASCH) não seria diferente. Durante o curso, os alunos são submetidos aos testes de níveis de fluência na língua, que são divididos em seis níveis: A1, A2, B1, B2, C1 e C2. O nível A é mais básico, o B é intermediário, voltado para uso independente da língua e o C é o mais avançado. Quando se atinge o nível B2, os estudos se voltam para textos acadêmicos, e o aluno já possui capacidade de fazer uma graduação em algumas universidades da Alemanha.

Maria Carolina antes do intercâmbio estava no nível A1 e, ao retornar, estava com certificado em B1, ou seja, “pulou” uma etapa, devido ao seu esforço e determinação em aprimorar-se no idioma. “Minha pontuação foi 259 num total de 300, cerca de 86%, em que o mínimo para passar era 70%”, explica Maria Carolina sobre o teste, que lhe rendeu elogios por parte do Instituo Goethe.

Ela atribui a sua aprovação às conversas em alemão que praticou durante o período que esteve viajando, além do apoio do Educandário: “certamente teria sido diferente não fosse o apoio que recebi das diretoras Tércia e Amanda Leal e da coordenadora Elda”, afirma a aluna.

Quando voltou de viagem, ela deu continuidade aos estudos em casa com o material que recebeu no curso, e, no mês de novembro, pretende tentar o nível B2, numa forma de aumentar a sua motivação pelo idioma.

Agora, confira a entrevista que ela concedeu para nossa equipe:

 

1-Como era a sua rotina durante os dias em que você esteve no intercâmbio? Você tinha um roteiro previamente estabelecido?

 

Toda manhã tínhamos aula das 8h ao meio dia e, à tarde, podíamos participar das atividades que os monitores criavam ou andar pela cidade em trios, mas devíamos estar no albergue pontualmente às 20h. Aos sábados fazíamos excursões e os domingos eram livres.

 

2.  Em qual cidade você ficou hospedada?

 

Schwäbisch Hall, mais um vilarejo do que cidade.

3. Onde aconteciam as aulas? E o conteúdo, era sobre cultura e língua alemã?

 

As aulas aconteciam nas instalações do Goethe, a 15 minutos a pé do albergue. Geralmente, tratavam de temas aleatórios, mas os projetos eram voltados para o meio ambiente.

 

4. Como você avalia a contribuição desse intercâmbio para sua vida pessoal?

 

Aprendi um pouco sobre vários países dos quais nunca tinha ouvido falar, ganhei muitos amigos e lembranças maravilhosas, que com certeza vão me fazer voltar para lá no futuro.

 

5. Quais foram as maiores dificuldades que você encontrou no período em que ficou por lá?

 

Na primeira semana todos estávamos receosos de falar alemão errado, por isso cada um conversava apenas com aqueles do próprio país, mas depois descobrimos que o melhor aspecto da viagem era justamente unir pessoas do mundo inteiro.

 

6. Quais foram os pré-requisitos necessários para conseguir a bolsa?

 

Ter bom desempenho no alemão e na escola, além de participar de projetos como o Natal Solidário, que o ESMG organiza anualmente.

521874_497681390319297_416599079_n

IMG_0284

1342

1817

 

 

 

 

 

Tags:

Join the Conversation